Ângela, Catarina, Diogo, Eduarda, Emília, Fátima, Felicidade, João, Hélio, Joana, Luísa, Magda, Marc, Marcos, Mariana, Manuel, Paulo, Rui, Sheila e Vitória há muito que falavam sobre questões relacionadas com o envelhecimento. Foi em janeiro deste ano, quando souberam que o Livro Verde sobre o Envelhecimento estava em discussão, que decidiram criar Pro Envelhecimento Feliz, um grupo de trabalho (GT), informal e independente, aberto a todas as pessoas que partilham os mesmos interesses e inquietações.

Querendo dar o seu contributo responsável para a discussão do Livro Verde sobre o Envelhecimento, este grupo de cidadãos de todo o país, alguns a residir no estrangeiro, está a organizar um ciclo de encontros, debates, partilhas e ações, convidando especialistas de diversas áreas e várias entidades, para os ajudar a pensar e a elaborar o seu contributo à consulta pública, lançada pela Comissão Europeia a 27 de janeiro.

O GT Pro Envelhecimento Feliz convida todos os interessados a participar nas conversas organizadas à volta dos quatro principais temas do Livro Verde sobre o Envelhecimento, que acontecem, online, nos dias 23, 25, 30 de março e 5 de abril, sempre entre as 16h30 e as 18h30. Ana Mendes Godinho, Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, junta-se à quarta conversa, no dia 5 de abril, altura em que se irá falar de como “Satisfazer as necessidades crescentes de uma população em envelhecimento”.

Particularmente preocupado com a vulnerabilidade na velhice, o GT promove a conferência “Sobre a Proteção das Pessoas Idosas mais vulneráveis: A visão de um jurista e de um médico”. Marcada para 8 de abril, entre as 10h e as 12h, terá, como oradores, António Garcia Pereira, advogado, investigador e professor universitário, e Celso Pontes, médico neurologista e coordenador da comissão científica da Alzheimer Portugal.

Pro Envelhecimento Feliz, o GT que tem como lema “Envelhecimento, Respeito e Valorização das pessoas idosas”, integra atualmente cerca de trinta pessoas de diversas áreas e idades, prevê dar continuidade a um conjunto de iniciativas relacionadas com os seus principais anseios. Por isso, anuncia já o “I Fórum para a Proteção das Pessoas Idosas mais vulneráveis”. Está agendado para a tarde de 14 de abril (14h – 18h) e realizar-se-á também online. Coorganizado pela APGICO – Associação Portuguesa de Criatividade e Inovação, terá como facilitadores, Fernando Cardoso de Sousa e Ileana Monteiro.

O Livro Verde sobre o Envelhecimento, adotado recentemente pela Comissão Europeia, está em consulta pública até 21 de abril. O documento vem colocar em discussão formas possíveis de antecipar e dar resposta aos impactos socioeconómicos do envelhecimento da população europeia, adotando uma abordagem baseada no ciclo de vida, realçando assim que o envelhecimento afeta todas as idades e gerações.

Para além de querer contribuir para o debate sobre o Livro Verde sobre o Envelhecimento, Pro Envelhecimento Feliz pretende, através de diversas iniciativas: elaborar e apresentar um contributo à consulta pública lançada pela Comissão Europeia; retratar factos, problemas, partilhar ideias e ajudar a encontrar soluções para as comunidades; promover ações territoriais a partir de parcerias em comunidades locais; potenciar o contributo de pessoas e organizações para o desenvolvimento dos territórios, através de ações de cidadania responsável e responsabilidade social empresarial; refletir sobre potenciais contributos para a concretização dos objetivos da Agenda 2030; e ajudar à concretização de projetos que se possam vir a definir.

Mais informação sobre o GT “Envelhecimento, Respeito e Valorização das Pessoas Idosas” está disponível na página do Facebook (Pro Envelhecimento Feliz) e através do e-mail proenvelhecimentofeliz@gmail.com.

pt_PTPortuguese