No passado dia 30 de Julho, o Vice-Presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central – CIMAC, Carlos Pinto de Sá, e o Presidente da Administração Regional da Saúde do Alentejo – ARS Alentejo, José Robalo, estiveram reunidos no sentido de serem prestados alguns esclarecimentos sobre o processo da adjudicação da empreitada do Hospital Central do Alentejo, informou a CIMAC.

No passado dia 30 de Julho, o Vice-Presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central – CIMAC, Carlos Pinto de Sá, e o Presidente da Administração Regional da Saúde do Alentejo – ARS Alentejo, José Robalo, estiveram reunidos no sentido de serem prestados alguns esclarecimentos sobre o processo da adjudicação da empreitada do Hospital Central do Alentejo, informou a CIMAC.

O Presidente da ARS, questionado sobre essas mesmas causas, informou:

– Que o processo se atrasou, também, pelo impacto da pandemia;

– Que houve necessidade de esclarecimento sobre a compatibilização do cronograma financeiro, mais curto, apresentado pela empresa e o cronograma financeiro, mais longo, que estava previsto pelo Governo;

– Que aguarda a autorização prévia do Governo para proceder à adjudicação o que deve acontecer nos próximos dias;

– Que a ARS aguarda que o Ministério das Finanças transfira a verba, prevista para 2020, do início da empreitada;

– Que o empreiteiro prevê concluir a obra em 2022, e não em 2023, o que, cumprindo-se, permitirá antecipar a conclusão da obra.

O Vice-Presidente da CIMAC reafirmou a importância de se avançar com a empreitada o mais breve possível, dada a evidente necessidade do novo Hospital, sobretudo, com a situação a situação pandémica que vivemos e informou que a CIMAC continuará a acompanhar atentamente o processo, agora, com as informações obtidas para que o Hospital Central do Alentejo seja uma realidade e contribua para mais e melhores cuidados públicos de saúde na região bem como para o seu desenvolvimento.

pt_PTPortuguese