Acompanhar a evolução das obras de reabilitação física e funcional do edifício do Teatro Garcia de Resende e de requalificação do espaço envolvente onde se insere o respectivo parque de estacionamento, foi o objectivo da visita do Presidente do Município de Évora, Carlos Pinto de Sá e dos Vereadores Eduardo Luciano e Alexandre Varela na manhã do dia 3 de Agosto àquela zona da cidade, informou o município eborense em nota de imprensa.Acompanhar a evolução das obras de reabilitação física e funcional do edifício do Teatro Garcia de Resende e de requalificação do espaço envolvente onde se insere o respectivo parque de estacionamento, foi o objectivo da visita do Presidente do Município de Évora, Carlos Pinto de Sá e dos Vereadores Eduardo Luciano e Alexandre Varela na manhã do dia 3 de Agosto àquela zona da cidade, informou o município eborense em nota de imprensa. Apesar da complexidade e dos cuidados na intervenção que é necessário garantir, uma vez que se trata de um teatro histórico, os eleitos puderam constatar que os trabalhos estão a decorrer com êxito e que, não obstante os constrangimentos provocados pela situação de pandemia, estão a ser cumpridos os prazos previstos. Foram identificados ainda alguns trabalhos cuja inclusão será avaliada, como é o caso dos painéis do átrio. O Presidente da Câmara e os Vereadores verificaram igualmente o andamento dos trabalhos de requalificação do parque de estacionamento que continuará a servir o teatro e a cidade, mantendo a capacidade para 78 lugares. Após a conclusão das obras, este equipamento municipal terá beneficiado de melhorias substanciais na consolidação estrutural, conforto e segurança, nomeadamente contra incêndios. Estará assim em condições adequadas para voltar a receber grandes eventos e para responder também aos desígnios da candidatura de Évora Cidade Capital Europeia da Cultura 2027. A reabilitação física e funcional do Teatro Garcia de Resende é possível graças ao sucesso da candidatura apresentada pelo Município de Évora a financiamento pelo Programa Operacional Alentejo 2020, no âmbito do PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, e insere-se na estratégia municipal de regeneração urbana e revitalização do Centro Histórico de Évora. O valor total do investimento ronda os 2 milhões de euros.

pt_PTPortuguese